Tesouro Selic rende mais que a Poupança?

Tesouro Selic

Os governos de praticamente todos os países usam títulos de dívida como um instrumento de política monetária. Estimulam a poupança oferecendo boas taxas de juros para esses títulos, ou incentivam os gastos, quando oferecem taxas de juros mais baixas.

Essas taxas variam, portanto, de acordo com a estratégia do governo para manter o equilíbrio da economia.

Para nós, investidores, o que conta é o valor que recebemos ao aplicarmos nosso dinheiro nesses títulos – e são diversos – por um determinado prazo.

Talvez o mais popular deles seja o Tesouro Selic – antigamente chamado por LFT (Letra Financeira do Tesouro). O Tesouro Selic ganhou popularidade justamente pelas vantagens que apresenta em relação à caderneta de poupança.

Esse investimento é basicamente um título de dívida, ou seja, você empresta seu dinheiro ao País, que o devolverá a você acrescido de juros correspondentes à variação da taxa Selic durante o prazo que o dinheiro ficou aplicado.

Uma das principais características do Tesouro Selic é o fato de ele ser pós-fixado, ou seja, o investidor não sabe de antemão quanto receberá por sua aplicação antes do vencimento.

Custos

Todo investimento está, naturalmente, sujeito a custos. No caso do Tesouro Selic, esses custos limitam-se à taxa de custódia da B3 (0,3% do valor do título, cobrados anualmente) e à taxa de corretagem (variável conforme a Corretora – algumas isentam o investidor do pagamento) e, claro, ao Imposto de Renda.

Nesse caso, quanto maior o prazo de aplicação, mais vantajoso será seu rendimento. Isso ocorre porque o lucro obtido nesse tipo de aplicação estará sujeito à tabela progressiva de Imposto de Renda, como vemos abaixo

Simulação Tesouro Selic
Investimento Inicial R$1.000,00
Tesouro Selic (bruto) R$1.004,65
Tesouro Selic (líquido) R$1.003,60
Imposto de Renda (22,5%) R$1,05
IOF R$3,07
Rendimento 0,36%

Simulação Poupança
Investimento Inicial R$1.000,00
Poupança (bruto) R$1.006,44
Poupança (líquido) R$1.006,44
Imposto de Renda (0%) -
IOF -
Rendimento 0,64%

Seguro e rentável

Quando você aplica seu dinheiro no Tesouro Selic, conta com a proteção do governo federal, de quem você se torna credor. A probabilidade de o governo tornar-se inadimplente é infinitesimal e, por conta das garantias que dá, esse tipo de investimento nem precisa contar com a proteção do FGC – Fundo Garantidor de Crédito.

Mesmo com a taxa Selic em queda, o Tesouro Selic ainda proporcionará uma rentabilidade maior que a Poupança, tornando esse título bastante atraente.

Se você possui um perfil mais conservador, ou, se está em fase de acumulação de patrimônio, ou simplesmente deseja colocar seu dinheiro em uma aplicação segura e rentável para o curto e médio prazo, mesmo não tendo uma previsão de data de resgate, o Tesouro Selic se apresenta como uma das aplicações mais interessantes do mercado de títulos de renda fixa.

Outro fator que aumenta a atratividade desses títulos é a alta liquidez. Diariamente, o Tesouro Nacional recompra títulos emitidos, possibilitando que o investidor resgate seu dinheiro em até um dia útil.

Baixo valor de entrada

Democrático, o Tesouro Selic é para todos os bolsos, uma vez que a aplicação mínima equivale a 1% do valor do título, mas com a ressalva de que o valor mínimo não pode ser inferior a R$ 30,00. Isso faz desse instrumento financeiro a porta de entrada para o pequeno investidor.

Atenção

O valor do título pode variar, embora tenha baixa volatilidade, o que ajuda a evitar perdas no caso de vendas em data anterior ao vencimento do título.

Assim, se você deseja um título que alie segurança, rentabilidade, proteção contra a inflação e boa liquidez, o Tesouro Selic se mostra uma excelente alternativa de investimento.

Liquidez

O Tesouro Nacional recompra diariamente todos os títulos emitidos. A capacidade de converter um ativo financeiro em dinheiro rapidamente é um dos grandes atrativos dos títulos do Tesouro, notadamente o Tesouro Selic, assunto tratado nesta aula. O investidor poderá fazer resgates em até um dia útil, o que faz desse título um ótimo instrumento para compor a sua reserva de emergência, que normalmente mantemos para quando enfrentamos algum imprevisto.

Tributação

Sendo um instrumento de Renda Fixa, o Tesouro Selic está sujeito à mesma tabela progressiva de Imposto de Renda a que estão sujeitos outros instrumentos financeiros.

  • alíquota de 22,5% até 180 dias;
  • alíquota de 20% entre 181 dias e 361 dias;
  • alíquota de 17,5% entre 361 dias e 720 dias; e
  • alíquota de 15% acima de 720 dias.

Além do Imposto de Renda, o investidor terá que pagar anualmente uma pequena taxa de custódia, equivalente a 0,3%.

Lembrando que, eventualmente, alguma Corretora poderá cobrar uma taxa de administração, embora a maioria delas não cobre.

Além disso, há também o IOF que incidirá sobre o valor investido, caso o resgate seja feito em menos de 30 dias após a primeira aplicação.

Conclusão

O Tesouro Selic é um excelente instrumento financeiro, com ótima liquidez, baixo custo e baixo valor inicial de aporte.

Ele é indicado para pequenos investidores como porta de entrada para aplicações de renda fixa mais sofisticadas devido ao pequeno valor inicial de investimento.

E para todos os investidores, ele poderá compor aquela reserva de emergência que todos devem manter à disposição para cobrir eventuais imprevistos.

Encontre as melhores maneiras de conquistar seus objetivos de investimentos. Junte-se ao Portal do Investimento!

Finalize seu cadastro para ter acesso a este e outros conteúdos do Portal do Investimento!

Começar Agora

Teste seu aprendizado

Assinale a alternativa INCORRETA: Um investimento em Tesouro Selic com resgate total em 27 dias estará – ou poderá estar – sujeito à cobrança de:
menu