Quais objetivos financeiros queremos alcançar?

Tudo começa com um objetivo

Como vimos na aula anterior, a definição de riqueza pode ser bastante elástica. Há muitas definições possíveis.

Pode ser que a riqueza seja simplesmente ter dinheiro suficiente para não trabalhar mais. Ou pode significar liberdade de escolha – e aí a pessoa poderá trabalhar no que quiser, quando quiser, e se quiser.

Há ainda pessoas que entendem a riqueza como adquirir poder de compra quase infinito – ser capaz de comprar todos os bens e experiências que quiser, desde um banheiro todo de ouro, um Boeing particular, até uma viagem no espaço a bordo de um foguete.

Não existe definição correta – isso é muito pessoal.

A questão é, quanto maior a meta, mais difícil e demorado o caminho. Até porque nem todos saímos do mesmo patamar. Há, desde a pessoa de baixa renda que começa poupando o pouco que sobra de seu salário, até a pessoa que já herda um patrimônio considerável e pretende multiplicá-lo.

Tanto o trabalhador de baixa renda quanto o herdeiro rico do nosso exemplo terão que percorrer um bom caminho até alcançarem seus respectivos objetivos.

E esse caminho passa necessariamente pela poupança, ou seja, reservar parte de seus ganhos para realizar aportes periódicos, e também por escolhas. Existem inúmeros instrumentos e produtos financeiros em que se pode investir. Cada um deles possui suas características de rentabilidade, liquidez e risco. Saber escolhê-los será algo decisivo no processo de enriquecimento.

Mas não basta realizar uma escolha e ficar preso a ela até que a riqueza aconteça. Construir riqueza é um processo dividido em etapas, e cada uma delas exigirá estratégias diferentes e produtos financeiros distintos também.

Saber fazer essas escolhas no momento adequado é fundamental. Essas escolhas estarão vinculadas a diversos fatores, como dinheiro disponível, frequência de aportes, idade do investidor, momento de vida que ele atravessa e, claro, prazo.

Sim, ficar rico pode ser algo demorado. A menos que você ganhe na loteria, a construção da riqueza obedece a uma progressão geométrica, ou seja, começa devagar e acelera exponencialmente à medida que o tempo passa.

Mas a execução desse processo dependerá, como já se pode deduzir, de suas metas. Lembra daquela definição inicial de riqueza? Pois bem, você precisará – antes de tudo – encontrar sua definição pessoal sobre até onde quer chegar. Tente ser o mais realista possível, mas não se preocupe em fazer uma definição definitiva – a própria vida ajudará em seu processo, uma vez que já comece a trabalhar para alcançar seus objetivos.

Sabendo aonde se quer chegar, é mais fácil traçar um mapa com o plano para se chegar lá, ou seja, definir sua estratégia para o enriquecimento.

Nesse momento, você poderá se deparar com um fator que pode atrapalhar seus planos: sua mente.

É disso que trataremos na próxima aula.

Encontre as melhores maneiras de conquistar seus objetivos de investimentos. Junte-se ao Portal do Investimento!

Finalize seu cadastro para ter acesso a este e outros conteúdos do Portal do Investimento!

Começar Agora

Teste seu aprendizado

A construção da riqueza depende de:
menu