Como analisar Ações da Bolsa de Valores?

Como se escolhe uma Ação para investir

Quando pensamos em investimentos em Ações, temos que pensar com cuidado sobre nossos objetivos, prazo e, portanto, estratégia.

Isso porque comprar Ações não é algo simples. Existem diversas abordagens possíveis e para cada uma delas, uma estratégia a considerar.

De um modo geral, há duas formas de se fazer dinheiro com Ações. A primeira é pelo ganho de capital, e isso é bem fácil de compreender: você compra uma Ação e espera que seu preço suba para depois a vender com lucro. É o que faz qualquer comerciante (em inglês, trader) – compra barato para revender mais caro e ficar com a diferença.

A rigor isso não é um investimento, mas uma especulação sobre a variação de preço de um ativo, nem que isso demore vários meses para acontecer.

A outra forma de se ganhar dinheiro com Ações é através da participação nos lucros da empresa. Você compra Ações de uma determinada companhia, espera que ela seja bem administrada, que faça bons investimentos e cresça em seu mercado. Ao crescer, irá faturar mais e, se for bem administrada, conseguirá reduzir custos e isso tudo fará com que seu lucro aumente.

Periodicamente, essa empresa irá pegar parte daquele lucro e distribuir entre seus acionistas. Assim, se você criar uma carteira de Ações de boas empresas e fizer aportes constantes ao longo dos anos, conseguirá, em pouco mais de uma década, obter uma renda passiva que é paga exclusivamente por seu patrimônio em Ações.

Mas, para escolher entre essas duas formas de investimento, você poderá contar com duas formas de análise. Para ganhos de capital no curto e médio prazo, você poderá utilizar aquilo que é chamado de Análise Técnica, que é feita através de gráficos.

E para investir com o objetivo de construir um patrimônio que vá gerar dividendos no longo prazo, você precisará de bem mais que isso. Se a ideia é ficar sócio da empresa, então você tem que se assegurar de que ela é, de fato, uma boa empresa. Para isso, você terá que fazer uma profunda e também extensa análise dos fundamentos daquela empresa. Isso implica, entre outras coisas, saber se ela está bem financeiramente e se tem apresentado resultados consistentes nos últimos anos.

Para isso, você deverá analisar a qualidade da gestão da empresa. Terá que analisar como ela é administrada, como é feita na prática sua governança, quais os projetos de investimento que ela tem para o futuro e como fará esse investimento (através de emissão de dívida, de novas ações, crescimento orgânico, etc.).

Costuma-se dizer que quem investe no longo prazo com o objetivo de ficar sócio da empresa e auferir renda passiva não está preocupado com o preço da Ação, mas com o crescimento do valor da empresa. Esse tipo de abordagem é utilizada por investidores como Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo, e por Luiz Barsi Filho, o investidor em Ações mais rico do Brasil.

Já para quem está interessado em investimentos de prazo menor, desde algumas semanas até poucos meses, a análise fundamentalista não se mostra tão proveitosa. Afinal, de que vale uma publicação trimestral de balanço se você ficará posicionado naquela Ação por apenas 3 semanas?

Quem investe com os olhos voltados para o preço é considerado especulador. Afinal, ele "especula" que o preço de uma Ação poderá subir em pouco tempo, coloca seu dinheiro ali e espera realizar lucro com a venda por um preço maior da Ação que havia comprado por um preço menor.

Para analisar uma Ação com esse propósito, a ferramenta mais eficiente é a Análise Técnica. Através dela, o investidor faz uma análise do comportamento passado do preço e especula que aquele padrão ou movimento se repetirá.

Se parar para analisar com cuidado um gráfico de uma Ação qualquer, verá que seus movimentos se repetem. Existem regiões em que o preço apresenta dificuldade para ultrapassar, outras onde ele inicia um movimento em padrão zigue-zague, formando topos e fundos cada vez mais altos, que mostram uma maior probabilidade de o ativo continuar subindo de preço. E, junto com esses movimentos, diversos indicadores poderão ser utilizados para reforçar a hipótese de para onde o preço poderá ir.

Nesse tipo de investimento, com base no preço, vale mais a estatística e a probabilidade. Como o preço desenha padrões repetitivos no gráfico e esses padrões se repetem em X% das vezes, é possível operar esses ativos com base nessa estatística.

Por exemplo, se você operar um determinado padrão gráfico repetidas vezes e, estatisticamente, esse padrão tiver uma taxa de acerto de, digamos, 68%, então você poderá operar esse ativo com tranquilidade porque saberá que, ao longo do histórico de décadas daquele ativo, a cada 100 operações, você acertará por volta de 68 delas.

Se nessa média, cada vez que você acertar, ganhar bastante e, quando perder, perder pouco, você encontrou uma forma de obter ganhos de capital consistentes naquele ativo.

Esse é o princípio da análise técnica e o método que os investidores especuladores utilizam para ganhar dinheiro.

Outra forma de se ganhar dinheiro no médio-longo prazo é mesclar as duas análises. Você se utiliza da análise fundamentalista para analisar a qualidade da empresa, e a análise técnica para encontrar o preço mais barato de entrada para comprar aquela Ação.

Ambas as técnicas têm seus pontos fortes e fracos. O ideal é conhecê-las a fundo para saber escolher qual delas utilizar de acordo com seu propósito.

Encontre as melhores maneiras de conquistar seus objetivos de investimentos. Junte-se ao Portal do Investimento!

Finalize seu cadastro para ter acesso a este e outros conteúdos do Portal do Investimento!

Começar Agora

Teste seu aprendizado

Se você deseja especular com Ações no curtíssimo prazo (alguns dias), deverá utilizar-se de qual método?
menu